Maio 21, 2018 |

Quais São os Tipos de Machas no Rosto e Como Tratar?


Quais São os Tipos de Machas no Rosto e Como Tratar?



As manchas deixam a pele com aparência descuidada, mas você pode evitar a maioria delas com simples cuidados diários

O seu rosto é a parte do seu corpo que sempre recebe o primeiro olhar. Para causar uma boa impressão, ele precisa estar lindo e saudável, ou seja, sem manchas de pele que comprometam a sua aparência.

Manchas podem aparecer em todo o corpo, mas, quando aparecem no rosto, ficam mais evidentes e podem comprometer a sua autoestima, pois nem sempre dá para escondê-las – mesmo com o uso de maquiagem.

As marcas podem ser causadas por exposição solar, por alterações hormonais e por condições genéticas. Para cada causa, há uma forma correta de cuidar e, em alguns casos, removê-las completamente.

Descubra como ficar com a pele do rosto impecável e sem manchas:

Sardas

O nome científico dessas charmosas pintinhas é efélides. São pequenas manchas pigmentadas que variam do marrom claro ao marro escuro, mais comuns em pessoas ruivas e loiras, que costumam ter a pele mais clara.

Elas não estão presentes desde o nascimento: podem se manifestar até os três anos ou até mesmo na idade adulta em quem se expõe ao sol.

menina ruiva com a boca apertada olhando para o lado

As sardas são benignas e ocorrem em pessoas que são predispostas geneticamente devido ao aumento de melanogênese - processo de formação de melanina. Quanto mais acelerada é a produção, mais manchinhas aparecem, por isso, o uso do fotoprotetor é essencial.

Embora sejam até sinônimo de beleza, muita gente se incomoda com as sardas. Para amenizar seu aspecto, é possível usar produtos de beleza com hidroquinona ou PhE-Resorcinol. A retirada definitiva pode ser feita com laser ou com crioterapia sob supervisão de um dermatologista. Aproveite e entenda a diferença entre cremes noturnos e diurnos.

Melanose

É a típica mancha causada pela exposição solar com o passar dos anos, por isso, também é chamada de mancha senil. É mais comum em pessoas mais velhas, em quem trabalha sob o sol e em pessoas que costumam tomar sol de forma incorreta.

Como resultado da ação do sol, acontece a produção de melancócitos, células que produzem o pigmento que dá cor à pele, que escurece a pele deixando manchas arredondadas.

A melhor forma de evitar a melanose é se proteger contra os raios de sol. Além de evitar o sol entre 10h e 16h, especialmente no verão, o uso do protetor solar nas áreas que serão expostas aos raios UVA e UVB é obrigatório.

Para tratar esse problema, é necessário um tratamento mais intenso. A solução é fazer cauterização química, crioterapia com nitrogênio líquido, dermoabrasão ou luz intensa pulsada. Peeling químico com produtos como ácido retinóico, glicólico e salicílico também ajudam a aliviar o sintoma.

Melasma

Melasma é uma hiperpegmentação da pele devido à deposição aumentada de melanina, proteína que dá coloração à pele e evita os danos do sol. Esse transtorno resulta em manchas amarronzadas com formato irregular na superfície do rosto, principalmente nas maçãs, testa, queixo e têmporas.

Essa doença é crônica e mais frequente em mulheres. As grávidas tendem a apresentar melasma, assim como mulheres com descendência africana, árabe, asiáticas e hispânicas, que possuem mais células produtoras de pigmentos.

A melhor forma de prevenir é com a aplicação de protetor solar diariamente, já que a causa exata dessa condição ainda é indefinida, embora exposição ao sol, gravidez, uso de anticoncepcional e problemas na tiroide possam desencadear as manchas.

O tratamento é constante e feito com cremes que possuem ação clareadora, como aqueles que têm ácido retinóico, hidroquinona e tretinoína em sua composição. Para efeitos mais rápidos, é possível usar peeling, laser e luz intensa pulsada, combinados aos produtos e proteção solar. Veja porque o creme para tirar machas do rosto é perfeito para você!

Manchas pós-acne

A cicatrização da acne pode deixar manchas na face, pois se trata de uma inflamação da pele que ativa a produção de melanina, resultando na pigmentação pós-inflamatória, com manchas que podem ser vermelhas, roxas e marrons.

Além disso, se a pele tiver determinada predisposição, após a cicatrização, as manchas podem se tornar cicatrizes atróficas (com aparência de buraquinho) ou hipertróficas (que se sobressaem na pele).

Se você tem o péssimo hábito de cutucar e apertar cravos e espinhas, as manchas e as cicatrizes podem ficar para sempre. O uso do protetor solar enquanto a inflamação está no ápice é obrigatório, assim como durante os demais dias.

O tratamento para as manchas de acne inclui produtos com fórmulas ativas despigmentantes, que remove a mancha e ajuda a prevenir o surgimento de outra espinha. Peeling, laser e luz pulsada são as indicações para os casos mais graves.

Já as cicatrizes podem ser tratadas com sessões de microagulhamento, dermoabrasão ou laser fracionado, que estimulam a produção de colágeno.

Ceratose seborreica

É uma lesão de pele completamente benigna caracterizada por um módulo maleável em cor que varia do marrom ao preto. Inicialmente planas, podem se tornar elevadas, com superfície irregular e atingir uma grande dimensão na face.

A formação dessas lesões deve-se a uma tendência genética, sendo mais comuns em idosos. Dessa forma, não é possível realizar a prevenção, mas há tratamentos disponíveis para essa imperfeição. Confira também sete dicas para evitar o envelhecimento facial

mulher se olhando em um espelho de mão com a mão no rosto

O tratamento só deve ser feito se a ceratose seborreica estiver trazendo algum tipo de desconforto. Para solucionar, é preciso realizar sessões de crioterapia, eletroterapia ou cauterização química com ácidos como o tricloroacético com um dermatologista.

Como você vai perceber, para não sofrer com as manchas no rosto, a proteção solar é essencial, mas não esqueça de outros cuidados especiais para a sua pele recomendados pelo seu dermatologista.

Aproveite para conhecer os produtos da Lumière D'or!